Buscar
  • Gleyce Nair

Principais tipos de laje

As lajes desempenham papel importante nos projetos de construção civil e representam parcela substancial do consumo de concreto de um edifício, elas são responsáveis por a cobertura, forro ou piso da edificação, tratam-se de estruturas horizontais planas responsáveis por transmitir os esforços para as vigas, pilares e demais componentes estruturais, que transferem essa carga até a fundação. As lajes são divididas principalmente entre maciças e nervuradas, possuindo diversas outras subcategorias:


1. Laje Nervurada

As lajes nervuradas também são moldadas no local da obra. A estrutura é constituída de nervuras interligadas por uma capa ou mesa de compressão. Essa laje elimina o concreto desnecessário da região de tração. Com altura maior que a laje maciça, o uso de ferragem é minimizado, criando uma estrutura mais leve, que proporciona custos reduzidos na estrutura e fundações, permitindo vencer grandes vãos com menor consumo de materiais. A concretagem é realizada sobre fôrmas que moldam as nervuras. Esse tipo de construção possibilita grande economia de concreto, aço e madeira.

2. Laje Maciça

É a mais utilizada no Brasil e possui destaque em edificações de múltiplos pavimentos e em construções de grande porte, uma vez que, possuem um custo maior que as pré-fabricadas. São moldadas in loco e constituída de uma malha de vergalhões de aço e concreto lançado sobre uma forma, normalmente de compensados de madeira.

3. Lajes pré-moldadas

São as mais indicadas quando o assunto é o tempo de construção, compostas por placas de cimento treliçadas que são colocadas paralelamente com tamanho suficiente para encaixar tijolos ou placas de isopor. Possuem baixo custo, por reduzirem o consumo de madeira e serem de fácil montagem.


· Pré-fabricada com poliestireno (isopor)

As lajes pré-fabricadas com poliestireno (EPS) expandido são formadas por vigotas de concreto que têm o espaço entre elas ocupados com blocos de EPS, devido à sua leveza garantem facilidade no manuseio e na instalação da laje. Outro ponto a se destacar é o fato do EPS não absorver a água e por ser facilmente recortável, tem instalação de encanamento facilitada, o isopor também possui bom desempenho térmico e acústico. Porém este tipo de laje, possui limitações de vãos e cargas.

· Pré-fabricada de cerâmica

As formas que usam lajotas de cerâmica são mais adequadas para pequenas residências, uma vez que, sua estrutura é feita de modo a vencer pequenos vãos. O modelo consiste na instalação de vigotas de concreto colocadas lado a lado, com as lajotas entre os espaços e, por fim, coberta de concreto. Uma das maiores dificuldades em sua execução na obra é a dificuldade no manuseio, as lajotas de cerâmica são pouco resistentes e podem quebrar durante transporte, montagem e concretagem com pequenos choques.

Ademais, mesmo possuindo o conhecimento das diferentes soluções existentes no mercado para a construção das lajes, apenas um profissional capacitado poderá determinar qual a mais adequada para cada tipo de projeto.


0 comentário

Posts recentes

Ver tudo