Buscar
  • Gleyce Nair

BIM - A revolução do setor da Construção Civil

Ao contrário do que muitos pensam, O BIM (Building Information Model) que em português pode ser traduzido para “Modelo de Informação da Construção”, não se trata de um software (como o Revit, por exemplo), e sim de uma metodologia, uma série de processos, métodos, softwares e tecnologias usados para melhorar a comunicação e a cooperação durante as fases de um empreendimento, desde a concepção arquitetônica até a manutenção do edifício.

Apanhado normativo

Em 2019, foi publicado o decreto nº 9.983 que dispõe sobre a estratégia nacional de disseminação do Building Information Modelling e em 2020, o decreto nº 10.306, que estabelece obrigatoriedade de utilização na execução direta ou indireta de obras e serviços de engenharia realizada pelos órgãos e pelas entidades da administração pública federal a partir de 2021.


Importância de aplicação

O BIM também oferece a oportunidade de tentar soluções previamente, antes da construção da estrutura no local: com um modelo executáveis, a estrutura pode ser prototipada virtualmente. As partes do projeto podem compreender e revisar o projeto mais facilmente, o que ajuda a garantir sua precisão e integridade, e, com isso, visualizar e avaliar alternativas em termos de custo e outros parâmetros do projeto.

Com essa ação, a expectativa é de uma redução de custo que pode chegar a 20%, de acordo com estudos contratados pela Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI). O uso dessa tecnologia vai beneficiar o setor da Construção Civil, os projetos serão melhor desenvolvidos e as construções terão mais qualidade e o setor sofrerá com menos desperdício e retrabalho.


Diferenciais da tecnologia BIM

Toda obra é única e possui diferentes características, seja porte, complexidade ou tempo de execução, mas todas elas têm algo em comum, mobilizam uma variedade extensa de materiais, serviços e demais providências para que sua execução aconteça da forma mais eficiente possível. E dependendo do caso, gerenciar essa colaboração multidisciplinar pode ser uma tarefa um tanto complexa, porém quanto mais dessas informações forem conhecidas, mais assertivo fica o planejamento.

Com a aplicação da metodologia BIM, todas as informações da obra estão consolidadas e integradas em uma mesma plataforma, tornando todo o processo mais simples e prático, e, assim, o projeto em BIM torna-se muito mais fiel à obra real, essa metodologia possui alguns diferencias:

  • Projeto em 3D

Todo projeto BIM é 3D, mas a recíproca não é verdadeira. Através da visualização da edificação em 3D é possível visualizar todos os seus componentes e identificar possíveis inconformidades.

  • Compatibilização e diminuição de erros

Ao realizar um projeto de estrutura, instalações elétricas ou hidráulicas sobre a arquitetura existente em 3D, o projetista poderá observar por onde deverá passar vigas, pilares e tubulações para que não ocorra sobreposição entre eles, mas para grandes projetos, a possibilidade de algum detalhe passar despercebido é bem grande. Para evitar esse tipo de erro, o Revit possibilita a compatibilização entre os projetos com apenas a execução de um comando, as interferências podem ser analisadas entre qualquer item, podendo ser até mesmo, apenas entre objetos de arquitetura, minimizando, desta forma, a ocorrência de erros.

  • Interatividade e produtividade

O BIM possibilita observar, analisar e adaptar os projetos simultaneamente, facilitando e agilizando o trabalho, a informação é transmitida de maneira mais fácil entre os profissionais, gerando maior produtividade, pesquisas indicam aumento de 10% na produtividade após a sua aplicação e até 7% de redução no tempo de projeto. Ao arquiteto fazer uma modificação, por exemplo, o engenheiro e todos os responsáveis pelo projeto recebem a notificação da mudança.

  • Redução de custos

Ao possuir todas as informações sobre os materiais que vão ser necessários se tem um custo estimado da obra que varia muito pouco durante sua execução, já que possíveis erros ou problemas de compatibilização já foram identificados ainda na fase do projeto. A aplicação do BIM implicando na redução dos custos da construção da obra, eliminações das mudanças orçamentárias não previstas e estimativas de custo com imprecisões.

  • Diminuição do tempo de serviço

Com o uso de uma plataforma online e interativa, muitas vezes se torna desnecessário o constante diálogo entre engenheiros e outros profissionais para consultar sobre o projeto, assim, poupa-se tempo e, na grande maioria dos casos, o cronograma da obra é estipulado para datas mais próximas. Também por oferecer informações detalhadas sobre a obra possibilita reduzir o tempo gasto na elaboração de estimativas de custo.


O BIM é a última inovação no setor da construção Civil, ele possibilita o detalhamento de todas as partes da obra, conhecimento dos materiais necessários para sua execução, cálculo de custos muito mais preciso, redução de incompatibilizações, redução no seu tempo de execução e aumento exponencial na produtividade da obra, o retrabalho em campo é quase anulado, bem como os desperdícios de

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo